Connect with us

Pesquisar...

Brasil

PAZUELLO DIZ QUE POPULAÇÃO BRASILEIRA DEVERÁ SER VACINADA ATÉ O FINAL DO ANO

Plenário do Senado Federal durante sessão de debates temáticos destinada ao comparecimento do ministro de Estado da Saúde, convidado a prestar informações sobre as dificuldades enfrentadas pelo país para imunizar a população contra a covid-19 e sobre as medidas adotadas pelo Ministério da Saúde para promover a vacinação em todo o território nacional. À mesa, ministro de Estado da Saúde, Eduardo Pazuello. Foto: Pedro França/Agência Senado

O Brasil vai imunizar contra covid-19 toda a população apta para receber a vacina até o fim do ano, segundo afirmou o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, hoje (11), em audiência pública, no Senado.

Aos senadores, no plenário da Casa, ele disse que o ministério trabalha para imunizar toda a população “vacinável”. Segundo ele, metade do público-alvo será vacinada no primeiro semestre e a outra metade, no segundo semestre.

A vacina contra covid-19 não é indicada para menores de 18 anos, gestantes e lactantes porque não há estudos conclusivos sobre os efeitos do imunizante para esse público.

“Vamos vacinar o país em 2021, 50% até junho, 50% até dezembro, da população vacinável. Esse é o nosso desafio e é o que estamos buscando e vamos fazer”, disse Pazuello.

O ministro exaltou o trabalho do Instituto Butantan e da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) na produção das vacinas Coronavac e Oxford/AstraZeneca, respectivamente.

Segundo ele, o Butantan trabalha para fabricar de 8 milhões a 12 milhões de doses por mês. Já a Fiocruz poderá produzir até 20 milhões de doses, por mês, assim que a fundação começar a fabricar o Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA), a partir de julho. Antes disso, ainda no primeiro semestre, a Fiocruz deverá entregar 100 milhões de doses.

Ao mesmo tempo, o ministro criticou as condições impostas pelos demais laboratórios produtores de vacinas, como a Pfizer, Janssen, Moderna e Sputnik V. Segundo ele, ou a vacina é muito cara, as doses são insuficientes ou a entrega é tardia. Diante disso, ele acredita que o destino do Brasil é ser um produtor de vacina, e não um comprador.

Fonte: Agência Brasil.

Veja também

Política

O Juiz Marlon Martins Machado, da 4ª Zona Eleitoral determinou que o site “A Crítica do Acre” retire do ar no prazo de 2...

Acre

O juiz eleitoral, Marlons Martins Machado, proferiu sentença contrária a petição impetrada pelo candidato a Prefeito de Porto Walter Arnoldo Lima (PROS), que pedia...

Notícias

Candidato pela coligação “O TRABALHO CONTINUA”, César Andrade (MDB) foi eleito neste Domingo, dia 15, Prefeito de Porto Walter para os próximos quatro anos....

Notícias

Fortes chuvas deixaram todo o município acreano em estado de atenção para alagamentos até o começo da manhã deste Domingo (27). As pancadas mais...

Copyright © 2020 Rádio Ocidental FM